16 de mar de 2012

Prólogo - Atração irresistível


                   PRÓLOGO


Joseph Jonas  fez uma careta. Aquilo deveria ser uma reunião em memória do aniversário de seu meio-irmão Nicholas  falecido. Foi idéia do pai deles, que Joe não aprovava...especialmente não como desculpa para que as pessoas se embriagassem. Mas, então, a maioria dos amigos de Nichola compartilhava a paixão por um estilo de vida irresponsável e ocioso.
Um deles exalava o cheiro de álcool perto de Joe agora, enquanto se inclinava trêmulo, sobre ele, confidenciando um assunto que não interessava a Joe 
— Nicholas  alguma vez lhe falou sobre a mulher que embriagou em Dallas  no ano passado? Ele jurou que se vingaria dela por tê-lo descartado, e fez isso, realmente. Ouvi dizer que ela engravidou, e tentou reivindicar direitos, pois ele era o pai da criança.
Joe , que estivera prestes a afastar-se, chateado, irritado, virou-se para olhar o homem desagradável à sua frente.
— Recordo-me vagamente de Nicholas  ter mencionado algo a respeito — mentiu ele —, mas por que você não refresca minha memória?
O sujeito embriagado ficou mais do que feliz em relatar:
— Nós a conhecemos em Nikki Beach . Ela não se divertia como as outras garotas de lá, embora estivesse com equipamentos da filmagem. Sempre vestida de saia e blusa, parecendo uma professora. Nicholas  ensopou a camisa de champanhe por brincadeira, tentando animá-la, mas ela continuava indiferente a tudo. A maneira como o tratou, irritou-o profundamente. Rejeitando-o como se ela fosse especial. Nick nos contou que iria vingar-se dela, e, com certeza, vingou-se. Descobriu onde ela estava hospedada, depois subornou um dos garçons para colocar alguma coisa na bebida dela, a fim de narcotizá-la. Precisou três de nós para levá-la de volta ao quarto. Naturalmente, Nicholas nos fez jurar que seríamos discretos, ameaçando-nos de todos os modos se alguém viesse a saber daquilo. É claro que lhe contar agora é diferente, porque ele está morto e você é irmão dele. — O homem arrotou grosseiramente antes de continuar: — Nick nos obrigou a ficar de guarda do lado de fora. Contou-nos, depois, que havia tirado a virgindade dela.
A expressão do amigo de Nicholas tornou-se, subitamente, contida, enquanto o frio silêncio de Joseph afetava seu estado de embriaguez, fazendo-o compenetrar-se da realidade despudorada do que estava relatando.
— Não que Nick tenha se safado disso — ele apressou-se a dizer a Joe — O irmão da moça procurou-o, dizendo que ele a engravidara. Mas Nicholas falou que, não iria fazer o que ela reivindicava: sustentar o bebê.
Joseph não disse uma palavra enquanto o amigo de seu falecido irmão tagarelava. Achou fácil, todavia, aceitar como verdade o incidente sórdido que o outro homem havia descrito. Aquilo era típico de Nicholas e exatamente a razão pela qual Joe e seus dois irmãos mais jovens tinham se afastado tanto do meio-irmão durante seu tempo curto de vida, e não haviam pranteado sua morte.
— Qual era o nome dela? Você se recorda? — perguntou ele.
O homem franziu o cenho em concentração, antes de responder:
— Dani ou Demi, algo assim. Ela era inglesa , disso tenho certeza.
 olhou-o friamente e ele se afastou, sem dúvida, à procura de mais bebida.
Joseph refletiu enquanto olhava para onde seus dois irmãos e suas esposas estavam sentados com seu pai.
O pai deles, o presidente de uma grande empresa , havia adorado e estragado o meio-irmão mais novo deles, o único filho que tivera com a mulher que fora sua amante durante seu casamento com a mãe de seus três filhos mais velhos... sua esposa, agora morta. 
Ele tinha clamado, depois da morte de Nicholas num acidente de carro, que as últimas palavras do filho haviam declarado a existência de uma criança, concebida enquanto Nick estava em Dallas , e exigira que a criança fosse encontrada.
Joseph acreditara que já tinha feito o possível para tentar descobrir isso... sem sucesso... mas agora percebeu que havia negligenciado o fato que seu meio-irmão levara a vida sem o mínimo senso de humanidade.
Sabia o que precisava fazer agora, é claro. A única questão era se contava ou não aos irmãos antes ou depois que encontrasse a mulher que Nicholas havia drogado, violentado e engravidado... porque, certamente, iria encontrá-la. Mesmo se tivesse que procurar no mundo todo para chegar até ela. Sua honra e seu dever com o nome Jonas  não aceitavam nada menos.
No geral, contar-lhes, primeiro, seria mais fácil...
-------------------------------------------------

E ai o que acharam , pois bem só vou começar a postar essa fic quando acabar Jemi :  O Reecontro , mais espero que vcs gostem 

Não esqueçam comentar no ultimo capitulo de Jemi : O Reecontro 
Bjs 

3 comentários:

  1. oi!
    eu gostei da ideia!
    quando der posta a fic!!
    bjo

    ResponderExcluir
  2. Ooi amore, estou amando a sua fic *-* Ta show!!
    Posta logo!!
    Entra no meu blog e se gostar divulga??
    http://love-forever-jemi.blogspot.com.br/
    Desde já grata *-*
    Posta logo!! ♥

    ResponderExcluir
  3. Oi!!

    Tag pra vc no meu blog!!

    http://thes7ory.blogspot.jp/2012/03/tag-da-moura.html

    bjoo

    ResponderExcluir